quarta-feira, agosto 16Programa Rolanda a Bola, de segunda à sexta às 7:00h

Sem apitar desde maio, Joelson Silva dos Santos acusa FPF de retaliação

Até 2013 , also for the best free wordpress themes check out 24x7 wordpress themes Joelson Silva dos Santos era uma das promessas da arbitragem paraense. Porém, há quase um ano que não consegue exercer sua profissão. A última partida em que trabalhou foi no dia 1º de maio de 2014 – confronto entre Remo e Independente, no Baenão, semifinal do segundo turno do Parazão. Desde então, afirma estar sendo colocado na “geladeira” pela própria Federação Paraense de Futebol (FPF) a mando de seu presidente, Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes. Na versão do árbitro, tudo começou em novembro de 2013, durante a eleição presidencial da FPF. Joelson contou ao GloboEsporte.com que estaria sofrendo retaliações por supostamente ter apoiado uma das chapas de oposição a de Nunes, e desde então sua carreira no futebol foi interrompida. Joelson Silva dos Santos se formou na escola de árbitros em 2006 e entrou para o quadro da Federação Paraense de Futebol no ano seguinte. Em 2012 passou a fazer parte do quadro da CBF, de onde foi excluído em junho do ano passado, segundo ele, por ordem de Coronel Nunes. – Fui tirado (da CBF). Segundo ouvi da boca do próprio José Gilberto Guilhermino de Abreu, presidente da comissão de arbitragem da FPF, foi por ordem do Coronel Nunes. Fui excluído da pré-temporada dos árbitros e meu nome sequer aparece na relação da Federação, não participo dos sorteios para os jogos. Era da CBF, apitei RE-PA em 2013, e agora venho sofrendo essa retaliação por algo que não fiz – afirma Joelson Globoesportepará