Programa Rolanda a Bola, de segunda à sexta às 7:00h

Pontapé inicial na temporada 2018 do time bicolor será dado hoje, diante do Parauapebas

Foram 58 dias de jejum, mas a espera da torcida do Paysandu, que viu o seu time jogar pela última vez, em Belém, no dia 18 de novembro, quando derrotou o Santa Cruz-PE pela Série B do Brasileiro, chega ao fim, hoje, a partir das 20h30, quando o Papão estreia no Parazão 2018. O adversário é o Parauapebas, vice-campeão da Segundinha, que vem a Belém disposto a impor a primeira “zebra” do campeonato, em plena Curuzu. A curiosidade do torcedor em ver, pela primeira vez, a nova equipe bicolor, deve fazer com que o estádio Vovô receba um grande número de alviazuis, com todos os ingressos sendo esgotados.

Se os torcedores convivem com a ansiedade de ver o time em campo, entre os jogadores a situação não é nada diferente, conforme afirma o goleiro Marcão. Desde que o elenco se apresentou na Curuzu, no dia 2 deste mês, os comandados do técnico Marquinhos Santos não escondem o desejo de entrar em campo para a disputa da primeira partida oficial do time em 2018. “É a hora mais gostosa, como a gente costuma dizer”, diz o arqueiro, um dos remanescentes de 2017 e que agora tenta se firmar como o novo camisa 1 do time, com a não renovação com Emerson, liberado após três anos de clube.

Mas ainda não será no confronto com o Trem de Ferro que o Papão mostrará todos os novos jogadores que contratou. Alguns dos atletas trazidos para a Curuzu ficam de fora da partida por falta de regularização e outros por opção do técnico Marquinhos Santos. O treinador preferiu não precipitar a escalação de boa parte dos novatos, dando preferência aos atletas em melhores condições físicas. Assim sendo, dos velhos conhecidos do torcedor, além de Marcão, entram em campo os zagueiros Diego Ivo e Perema, os volantes Rodrigo Andrade, Renato Augusto, o meia Fábio Matos, além do atacante e Magno, num total de sete remanescentes do ano passado. Os novatos são os laterais Maicon Silva e Timbó e os atacantes Mike e Moisés.

Moisés quer por um fim à “Bergsonmania”

Um dos últimos jogadores contratados pelo Paysandu para a temporada 2018, o atacante Moisés fará, hoje, diante do Parauapebas, a sua estreia com a camisa bicolor. O atacante chega com a missão, assim como os demais atletas da posição contratados pelo clube, de fazer com que a Fiel esqueça a “Bergsonmania”, de dormir, sonhar e acordar pensando no ex-goleador do Papão, que se transferiu para o Atlético-PR. “Trata-se de um excelente jogador, que fez a sua história aqui no Paysandu, mas que agora está em outro clube”, disse Moisés. “Assim como ele, eu e os demais jogadores pretendemos escrever nossa história aqui no Paysandu”, emendou.

O atacante elogiou as contratações feitas pelo Paysandu para a temporada. Segundo ele, o clube conseguiu montar um elenco forte, capaz de brigar pelos títulos das competições que disputará no ano, com o Parazão sendo a primeira delas. “Foram jogadores escolhidos a dedo. São todos atletas de qualidade e que estão fazendo com que a briga por uma vaga na equipe seja muito boa”, avaliou. O jogador revelou ter recebido convites de outras equipes, inclusive de Série B, como é o caso do Papão, mas que acabou dando preferência a vinda para a Curuzu.

“O Paysandu é um clube que vem crescendo muito nestes últimos anos e tem um planejamento maravilhoso. Então, deixei bem claro para a direção do Vila Nova-GO, que se eu tivesse de sair de lá seria para jogar no Paysandu”, contou. O atacante afirmou ter vindo para Belém consciente das dificuldades que enfrentará junto com seus companheiros no primeiro semestre da temporada, quando as competições são disputadas em gramados enlameados. “Quando aceitei o convite do Paysandu sabia que enfrentaria campos pesados. É mais um desafio que tenho em minha carreira e espero vencê-lo”, afirmou

Fonte: Diário Online

Deixe uma resposta