Programa Rolanda a Bola, de segunda à sexta às 7:00h

Paysandu perde para o Novo Hamburgo e é eliminado na estreia da Copa do Brasi

Foto: Ascom Paysandu

Nem mesmo depois da ‘Super Lua’, o Lobo conseguiu reagir. Quatro dias depois de perder de virada para o maior rival, Remo, com gol no último lance do jogo, o Paysandu foi eliminado da Copa do Brasil logo na estreia. A derrota para o Novo Hamburgo, na noite desta quinta-feira (1), no estádio do Vale, em Novo Hamburgo (RS), riscou o Bicola da competição nacional e ainda representou um prejuízo de R$ 1,1 milhão só de cota de participação, que seria recebido pelo clube em caso de classificação.

O Papão tentou valorizar a vantagem de jogar pelo empate por ser melhor colocado no ranking da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e conseguiu durante todo o primeiro tempo. Na segunda etapa, porém, o time gaúcho conseguiu abrir o placar aos seis minutos com o zagueiro Talis e ampliou aos 13 com o meia Juninho. O Bicola passou a ser todo ataque e diminuiu aos 24, mas não alcançou a igualdade no placar.

Classificado, o Novo Hamburgo aguardará o vencedor do duelo entre Dom Bosco (MT) e CRB (AL), marcado para as 21h30 (horário de Brasília) do dia 7 de fevereiro, na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT). O Paysandu, por sua vez, terá de voltar a Belém para seguir rumo a Paragominas, onde enfrentará o Jacaré, às 16h deste domingo (4), na Arena Verde, pelo campeonato paraense.


1º tempo: Papão amarra o jogo e Novo Hamburgo ataca

Assim como o seu uniforme, o Paysandu teve um futebol ‘acinzentado’ nos primeiros 45 minutos de jogo. Com o regulamento guardado, o Bicola tentou prender a partida. Jogadores caíram no gramado e a falta de ofensividade dificultou até a tentativa de qualquer contra ataque por falta de atletas à frente da linha do meio-campo.

Ao Novo Hamburgo, que buscava a sua primeira vitória em toda a temporada, restava insistir a sua principal jogada de ataque: bola na área! Aos 20, Assis cobrou lateral em forma de cruzamento. A bola passou por todos e sobrou para Jean Silva, que bateu de primeira e mandou à direita de Marcão. Dois minutos depois, o Paysandu conseguiu rebater em um chute da intermediária de Fernando Timbó, após furada de Nando Carandina. O goleiro Michel Alves pegou no cantinho.

Os gaúchos continuavam investindo nas jogadas aéreas e a defesa do Bicola cansava de dar sinais de insegurança. Aos 26, Derlan tentou afastar o cruzamento de Zotti e deu uma ‘canelada’ na redonda para o alto. O goleiro Marcão tentou afastar de soco e acertou somente o vento. A bola – esquecida – perambulou na área do Papão até que Jean Silva, igualmente desajeitado, a chutou para fora.

Aos 40 minutos, escanteio cobrado e Julio Santos não conseguiu finalizar de cabeça. A sobra ficou com Zotti, que mandou uma pancada e desperdiçou. No final, o Paysandu tentou a mesma arma dos gaúchos, em cruzamento de Pedro Carmona e cabeceio de Derlan, mas Michel Alves defendeu.


2º tempo: Noia faz dois e Lobo vai a nocaute

O técnico Marquinhos Santos tirou o volante Renato Augusto e lançou o atacante Mike. O Time de Suísso ficou mais exposto e, aos cinco minutos, – como vinha sendo de costume no jogo – o Novo Hamburgo apostou em um cruzamento para a área. A defesa do Papão afastou mal e a sobra ficou com o zagueiro Talis, que encheu o pé e mandou para a rede. 1 a 0 Noia.

Desnorteado, o Paysandu quase leva o segundo ainda aos 11 minutos, quando Jean Silva recebeu de Lito e chutou de primeira de dentro da área muito perto do travessão de Marcão. Aos 13, o próprio Jean Silva recebeu na direita e cruzou. Derlan só observou, Perema não antecipou e Juninho, totalmente à vontade, testou para fazer o segundo gol dos representantes da ‘Terra do Churrasco’.

Só então que o time de Marquinhos Santos acordou. Aos 23, Maicon Silva recebeu na direita, foi ao fundo e cruzou. Moisés apareceu antes de Fábio Matos e cabeceou desequilibrado pela linha de fundo. No minuto seguinte, o Paysandu ainda conseguiu diminuir em boa jogada do ataque bicolor. Pedro Carmona dominou na entrada da área e levantou com categoria para Fábio Matos, que escorou para Mike bater de primeira no contrapé de Michel Alves.

Sem organização e apenas com lampejos de vontade, o Papão criou pouco. Aos 30, Moisés – um dos que mais se aplicaram durante o confronto – dominou lançamento milimétrico de Pedro Carmona no bico da área, driblou e chutou forte para a defesa firme do camisa 1 do Noia.

No final do jogo, aos 39 minutos, Moisés recebeu na esquerda e cruzou na área para Cassiano, que se antecipou à marcação de Talis e desviou para o gol, mas viu Michel Alves, bem colocado, ficar com a redonda.

Ficha técnica (Novo Hamburgo 2 x 1 Paysandu) 

Novo Hamburgo – Michel Alves; Lito, Talis, Julio Santos e Assis; Tiago Ott (David), Diogo Oliveira, Zotti (Toledo) e Juninho; Flávio Torres e Jean Silva (Branquinho). Técnico: Beto Campos

Paysandu – Marcão; Maicon Silva, Perema, Derlan e Fernando Timbó (Renan Gorne); Renato Augusto (Mike), Nando Carandina, Cáceres (Fábio Matos) e Pedro Carmona; Moisés e Cassiano. Técnico: Marquinhos Santos

Gols: Talis 5’/2ºT e Juninho 13’/2ºT (Novo Hamburgo); Mike 24’/2ºT (Paysandu)

Cartões amarelos: Talis, Julio Santos, Zotti, Juninho e Jean Silva (Novo Hamburgo); Derlan, Fernando Timbó e Pedro Carmona (Paysandu)

Data: 01/02

Hora: 20h30 (horário de Belém)

Local: Estádio do Vale (Novo Hamburgo)

Árbitro: Alisson Sidnei Furtado-TO

Auxiliares: Fábio Pereira-TO e Cipriano da Silva Sousa-TO

http://www.orm.com.br

Deixe uma resposta