segunda-feira, dezembro 11Programa Rolanda a Bola, de segunda à sexta às 7:00h

Juiz acata ação de torcedores do Remo e paralisa Grupo A1 da Série D

 Série D do Campeonato Brasileiro parece mesmo não ter iniciado de fato. Após a disputa das duas primeiras rodadas da competição, o Clube do Remo segue com chances de figurar entre os 40 clubes que brigam por uma vaga na Terceira Divisão do ano seguinte. Na tarde desta quarta-feira, dia 12, Valber Motta, advogado e torcedor do Leão responsável por uma ação contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), confirmou que o Grupo A1 está paralisado e o Genus está de fora da competição.

Segundo Motta, após Raimundo Rodrigues Santana, Juiz de plantão da 10º Vara Cível de Ananindeua, ter mantido a ação, o documento foi até a 1º Vara, também de Ananindeua, onde teve sinal positivo e continuou sendo mantido por Antonio Jairo de Oliveira Cordeiro. Agora, a ação segue até o Rio de Janeiro, onde será entregue por Vanessa Egla, torcedora e advogada, à CBF.
– O caso está caminhando. Hoje pela parte da manhã recebemos a resposta do Dr. Antonio Jairo de Oliveira Cordeiro, representante da 1º Vara Cível de Ananindeua, mantendo a ação contra a CBF. Agora, a advogada Vanessa Egla irá até o Rio de Janeiro com a Carta Precatória, no caso, o documento que fará a CBF tomar conhecimento do caso e dentro de no máximo 15 dias teremos a resposta do porque o Remo foi excluído da competição. Enquanto isso, o Campeonato Brasileiro da Série D está paralisado e o Genus está fora da competição – afirmou o advogado.
Após a resposta da CBF, o caso promete ter mais alguns capítulos. Pelo que planeja Valber Mota, deve haver um novo julgamento na Comarca do Rio de Janeiro. Além de Valber Motta e Vanessa Egla, Wendell Figueiredo é mais um torcedor que moveu a ação.
Globoesportepará