terça-feira, setembro 26Programa Rolanda a Bola, de segunda à sexta às 7:00h

Em jogo marcado por cenário de guerra, Flamengo vence o Vasco, encerra jejum e vira vice-líder

Num jogo marcado por uma grande confusão após o apito final, com brigas, bombas e até tiros, o Flamengo deu fim a um longo jejum neste sábado. O Rubro-Negro superou o Vasco, por 1 a 0, em São Januário, pela décima segunda rodada do Campeonato Brasileiro, e chegou à vice-liderança da competição, agora com 23 pontos. O time da Gávea não vencia o Cruz-Maltino na casa do adversário desde 1973. Já os mandantes permanecem com 16 pontos, na sexta colocação.
A partida foi chata na maior parte do tempo e só animou um pouco no segundo tempo, quando Everton fez o gol da vitória rubro-negra.

O primeiro tempo começou com as equipes se estudando e também se respeitando. O clima de tensão do clássico era sentido no ar e, talvez por isso, os times erravam muito. O Flamengo ameaçou com pouco perigo em bolas aéreas, mas o Vasco se defendeu bem. O Cruz-Maltino, por outro lado, de demonstrava dificuldades para incomodar o adversário.

Aos 18 minutos, o Flamengo se viu obrigado a jogar com a sua zaga reserva. Réver nem sequer foi para o jogo porque estava com gastroenterite, e Rhodolfo teve que ser substituído após sentir dores na coxa esquerda. Desta maneira, Rafael Vaz e Léo Duarte passaram a jogar lado a lado. O garoto, contudo, também viria a ser substituído depois.

Com o decorrer do tempo, o Vasco passou a administrar a posse de bola, porém seguia sem chegar perto do gol. A primeira finalização com perigo foi de Guerrero, mas Martin Silva caiu bem para defender o chute de fora da área. Os donos da casa responderam com um cruzamento de Nenê, mas ninguém aproveitou. Em resumo, o primeiro tempo foi tedioso, com raríssimas chances de gol, e também fraco tecnicamente.

O segundo tempo começou mais animado do que o primeiro, com as equipes avançando. O Vasco balançou a rede aos 14 minutos, em chute de Pikachu, mas o árbitro já tinha marcado falta de Luis Fabiano e anulou a jogada. Já sem Guerrero, que saiu machucado, o Flamengo abriu o placar aos 17 minutos. Everton Ribeiro fez boa jogada na ponta direita e cruzou na medida para o xará Everton, de cabeça, mandar para o gol.

Luis Fabiano e Everton Ribeiro quase mexerem no placar pouco depois, mas pararam nos goleiros Thiago e Martin Silva, respectivamente. Na base da raça, mas sem organização, o Vasco tentava pressionar o Flamengo. O time de Zé Ricardo segurou o resultado e conquistou uma importante vitória.

Após o apito final, começou a selvageria. Um grupo de torcedores do Vasco iniciou uma guerra dentro do estádio. Houve bombas, confronto com a Polícia Militar, gritos, pânico e até alguns tiros fora do estádio. Um repórter foi agredido dentro de um dos camarotes reservados à imprensa. Mulheres e crianças foram às lágrimas e imploraram por ajuda. Ao término da grande confusão, o cenário era de terra arrasada. Um dia para esquecer.

FICHA TÉCNICA:

VASCO 0 X 1 FLAMENGO

Data/Horário: 8/7/2017, às 18h
Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco (RS/FIFA)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno (ambos do RS)
Cartões amarelos: Guerrero (FLA); Paulão, Luis Fabiano, Nenê e Gilberto (VAS)
Público e renda: 18.328 pagantes / 19.622 presentes / R$ 747.640,00

Gol: Everton, 17’/2°T (0-1)

VASCO: Martin Silva, Gilberto, Rafael Marques, Paulão e Henrique; Bruno Paulista (Andrey, 41’/1°T) e Wellington; Yago Pikachu (Manga Escobar, 20’/2°T), Mateus Vital (Wagner, 10’/2°T) e Nenê; Luis Fabiano. Técnico: Milton Mendes.

FLAMENGO: Thiago, Rodinei, Rafael Vaz, Rhodolfo (Léo Duarte, 18’/1°T / Rômulo, 22’/2°T) e Trauco; Márcio Aráujo, Cuéllar e Diego; Everton Ribeiro, Everton e Guerrero (Leandro Damião, 15’/2°T). Técnico: Zé Ricardo.

Lancenet