Programa Rolanda a Bola, de segunda à sexta às 7:00h

Eleição no Remo é anulada por Comissão Eleitoral

Nem Pedro Minowa, nem Zeca Pirão. A eleição, que era histórica por ser a primeira com o voto do associado, ficará na lembrança dos azulinos também por outros motivos, brigas, confusões, impugnação e anulação. Após pedido de impugnação de Zeca Pirão, referente as urnas utilizadas no processo, a Comissão Eleitoral e o Conselho Deliberativo do clube do Remo decidiram anular as eleições, que deve ser agendada para acontecer daqui a 30 dias. A chapa 2, composta por Pedro Minowa e Henrique Custódio, que concorreram a presidência e vice, respectivamente, afirmaram que irão recorrer à Justiça Comum para reaver o processo. No momento, o clube não possui presidente, já que o mandato de Zeca Pirão terminou no sábado (8), dia que deveria ter ocorrido a aclamação. “O Dr. Altemar Paes me ligou dizendo que a decisão dele, baseada na Lei Eleitoral, é a favor do Pedro Minowa como presidente. Tem, porém os outros dois (Roberto Porto e Carlos Gama, que também integram a Comissão), que nós temos que saber quais foram os fundamentos que eles usaram para a anulação de toda a eleição”, explicou Custódio. Pedro Minowa e Henrique Custódio foram eleitos com 647 votos, contra 629 de Zeca Pirão e Marco Antônio Magnata. “Muito triste. Não era isso que eu esperava até porque as urnas que foram anuladas foram urnas que não foram conferidas, foram impugnadas antes da conferência e foi dada no final de tudo a vitória para a chapa 1. Agora nós vamos esperar eles decidirem e fazer uma nova eleição”, desabafou Pirão. (DOL)

Deixe uma resposta