Programa Rolanda a Bola, de segunda à sexta às 7:00h

Com time alternativo, Vasco perde para a Cabofriense fora de casa

Sem os principais jogadores por decisão da comissão técnica por poupar os titulares por conta da estreia na Conmebol Libertadores na semana que vem, o Vasco foi até Bacaxá na tarde desta quarta-feira e foi derrotado pela Cabofriense por 2 a 1. Os gols foram marcados por Victor Silva e Levi para os mandates, enquanto o Cruz-Maltino teve o gol marcado por Nenê. A partida foi válida pela terceira rodada da Taça Guanabara, turno do Campeonato Carioca.

ESTREIAS

De olho na Conmebol Libertadores na próxima semana, o Vasco colocou em campo nesta quarta-feira um time alternativo. Várias estreias, com isso, foram promovidas pelo técnico Zé Ricardo. Nomes como Rafael França e Marrony, crias da base, entraram em campo pelo profissional pela primeira vez. Rildo também estreou no time cruz-maltino.

FALTA DE ENTROSAMENTO

Justamente por ter colocado um time alternativo, ainda mais sendo em início de temporada, o Vasco sofreu pela falta de entrosamento. Com o calor na região de Bacaxá, isso ficou ainda mais prejudicado. Mandantes da partida, os atletas da Cabofriense souberam aproveitar essas oportunidades, recaindo apenas no contra-ataque.

TRAVE SALVA NA PRIMEIRA CHEGADA DO VASCO

Aos nove minutos do primeiro tempo, o Vasco chegou pela primeira vez com perigo e se não fosse a trave, o placar teria sido aberto. Caio Monteiro, titular no ataque, conseguiu avançar pelo meio e achou Rildo, um dos estreantes. Nenê recebeu do atacante e mandou para o gol defendido por George. O arqueiro da Cabofriense não evitaria se a bola não tivesse batido na trave.

FALHA DE FÉLIX E GOL DA CABOFRIENSE

Gabriel Félix entrou em campo nesta quarta-feira substituindo Martin Silva, poupado. Aos 34 minutos, porém, falhou feio e a Cabofriense acabou abrindo o marcador. Após Paulo Sérgio cobrar falta com efeito, Victor Silva aproveitou a falha do arqueiro do Vasco e estufou as redes, Cabofriense 1 x 0 Vasco.

PÊNALTI PARA O VASCO E EMPATE

Atrás do marcador, o Vasco voltou para o segundo tempo se movimentando mais em busca do empate. Aos três minutos, Levi derrubou Nenê na grande área e o árbitro Rodrigo Nunes de Sá assinalou a penalidade. Dois minutos mais tarde, o próprio Nenê foi para a cobrança e converteu para a festa da torcida cruz-maltina, Cabofriense 1 x 1 Vasco.

PRESSÃO FINAL E VOLTA POR CIMA

Os minutos finais da partida foram de pressão da Cabofriense na busca dos três pontos. Gabriel Félix teve muito trabalho na pressão e aos 45 minutos conseguiram o gol da vitória. Autor do pênalti convertido por Nenê, Levi acertou um belo chute de longe e foi comemorar. Bonito gol que foi um balde de água fria para os vascaínos, Cabofriense 2 x 1 Vasco.

NA TABELA

Com o resultado, no grupo B da Taça Guanabara, o Vasco fica nos três pontos, na quarta colocação do turno do Campeonato Carioca. A Cabofriense sobe para o terceiro lugar, com quatro pontos. As equipes voltam a campo no fim de semana. Sábado, o Cruz-Maltino enfrenta o Flamengo no Maracanã. Já a Cabofriense, na segunda-feira, visita o Volta Redonda no Raulino de Oliveira.

FICHA TÉCNICA
CABOFRIENSE 2 X 1 VASCO

Estádio: Elcyr Resende de Mendonça, em Saquarema (RJ)
Data/hora: 24/1/18, às 17h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e João Luiz Coelho (RJ)
Público/renda: 2.071 presentes/R$ 45.700,00
Cartões amarelos: Leandro Euzébio, Airton e Davi Ceará (CAB); Bruno Paulista e Ricardo (VAS)

GOLS: 34’ 1ºT Victor Silva (1-0); 5’ 2ºT Nenê (1-1); 45’ 2ºT Levi (2-1)

CABOFRIENSE: George; Paulo Sérgio (Leomir, 18’/2°T), Victor Silva, Leandro Euzébio e Airton; Levi, Maranhão, Kaká Mendes (Lauro César, 33’/2°T), Davi Ceará (Marcelo Gama, 11’/2°T); Bruno Tubarão (Willian Bersan, 12/2°T) e João Carlos (Cláudio Pitbull, 33’/2°T). T: Roy.

VASCO: Gabriel Félix; Rafael Galhardo (Rafael França, 17’/2°T), Luiz Gustavo, Ricardo e Alan Cardoso (Henrique, intervalo); Andrey, Bruno Paulista (Lucas Santos, 30’/2°T), Nenê, Guilherme Costa (Paulo Vitor, intervalo); Rildo (Marrony, 17’/2°T) e Caio Monteiro. T: Zé Ricardo.

Lancenet

Deixe uma resposta