Programa Rolanda a Bola, de segunda à sexta às 7:00h

Com tempos distintos e falha de ídolo, Bota empata na estreia do Carioca

Não foi a estreia que o torcedor queria na Taça Guanabara na noite desta terça-feira. Mas também não foi o pior dos cenários. Em noite de dois tempos distintos, no Nilton Santos, o Botafogo sofreu com um jogador homônimo de ex-atacante do time, Sassá, que marcou duas vezes,  e ainda viu o ídolo Jefferson falhar. Mas o time recuperou-se no segundo tempo, saindo de uma desvantagem de 2 a 0  para um  empate em 2 a 2 com a Portuguesa. Brenner e Marcos Vinicius (este já nos acréscimos, aos 48) marcaram para o Glorioso.

A Portuguesa abriu o placar logo aos 9 minutos, com Sassá em jogada ensaiada da Lusa. Ele só teve o trabalho de empurrar a bola para as redes. O gol da Lusa deixou a partida equilibrada. Do lado do Botafogo, Gilson teve uma boa chance após rebote de jogada aérea, mas parou em um defensor.

Aos 25, Brenner protagonizou a melhor chance do Glorioso na primeira etapa. Um cruzamento certeiro de Gilson na cabeça do camisa 9, que estava mais à frente da marca da cal, só não se transformou em gol por um milagre do goleiro Milton Raphael, outro velho conhecido do torcedor alvinegro.

Mas foi a Lusinha que voltou a marcar. E mais uma vez com Sassá, aos 35 minutos. Ele arriscou da entrada da área, e Jefferson aceitou um frango. Apesar da falha, o camisa 1 foi abraçado pela torcida, que gritou seu nome, o chamou de ‘melhor do Brasil’.

Antes do intervalo, o Alvinegro respondeu em um chute de fora da área com Valencia e o time da Ilha do Governador perdeu uma chance com Romarinho.

Outro tempo, outra postura

Na segunda etapa, o Botafogo foi melhor e goleiro Jefferson também se redimiu, com boas defesas, como a que ocorreu aos oito minutos, quando após recuou errado de Brenner, Romarinho finalizou para defesa do arqueiro.

Logo depois quase entregar o ouro, Brenner descontou para o Bota, de pênalti, num lance inusitado. Após jogada de Valencia, a bola foi para a área e Romarinho, sozinho no lance, tentou cortar de cabeça, se enrolou todo e colocou a mão na bola.  Pênalti bem cobrado por Brenner e 2 a 1 no placar.

O Botafogo seguiu em cima, Luiz Fernando quase marcou após uma cabeçada que Milton Raphael  salvou fazendo uma defesa de cinema. O goleiro ainda fez outra linda defesa que nasceu dos pés de um defensor da Portuguesa que se atrapalhou ao cortar um cruzamento. Mas, felizmente para o Botafogo, no último lance da partida, Marcos Vinicius empatou e evitou o pior.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 2 PORTUGUESA-RJ

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 16 de janeiro de 2018, terça-feira
Hora: 21h30 (de Brasília)
Público: 4055 pagantes
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Assistentes: Gilbert Sisquin e Luiz Antonio de Oliveira
Cartão Amarelo: João Paulo(Bota);Marcão, Cássio, Jonathan(Port)
Gols:
BOTAFOGO: Brenner, aos oito minutos e Marcos Vinicius aos 49 minutos do segundo tempo
PORTUGUESA-RJ: Sassá, aos nove e 35 minutos do primeiro tempo

BOTAFOGO: Jefferson, Arnaldo, Joel Carli(Marcelo), Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes(Rodrigo Lindoso), João Paulo, Luiz Fernando(Lucas Campos) e Leo Valencia(Marcos Vinicius); Rodrigo Pimpão(Ezequiel) e Brenner.
Técnico: Felipe Conceição

PORTUGUESA-RJ: Milton Raphael; Cássio, Luan, Marcão e Diego Maia; Muniz(Abuda), Jhonnatan e Maicon Assis(Philip); Sassá(Rayllan), Alexsandro e Romarinho(Manteiga)
Técnico: João Carlos Ângelo

Lancenet

Deixe uma resposta